14 de março de 2019: 176 anos do nascimento de Pe. Leão Dehon
 

A Província Brasil Recife da Congregação dos Sacerdotes do Sagrado Coração de Jesus reuniu seus confrades, seminaristas, vocacionados e leigos para celebrar os 176 anos do nascimento de Padre Leão Dehon – fundador da Congregação. A Santa Missa foi realizada na Capela do Seminário Santo Antonio em Paulista/PE, presidida pelo Superior Provincial, Pe. Josemar Lima, scj, e concelebrada por demais padres da nossa Província.

Na homilia, Pe. Josemar Lima lembrou que o trajeto realizado por Padre Dehon deve ser o caminho traçado por toda a Família Dehoniana: “Hoje, como Família Dehoniana, somos chamados a reconhecer que o nosso itinerário pessoal e consagração religiosa adquirem mais identidade e sentido na medida em que entramos no itinerário vocacional de Padre Dehon”.


Celebrar os 176 anos do nascimento de Padre Dehon é manifestar a importância dele ainda nos dias atuais. Um homem que viveu para servir e, principalmente, aos mais necessitados e injustiçados da sua época. Espelho para seguirmos hoje e sempre.

Foi na noite de Natal, em 1856, que Leão Dehon sentiu forte chamado ao sacerdócio. Conversou com o pai a respeito. Recebeu um frio e peremptório “não”. Júlio Dehon, seu pai, sonhava um futuro brilhante e diferente para o filho. Jamais permitiria que ele se tornasse sacerdote. Mas Leão Dehon esperou com confiança o tempo de Deus. Fez a vontade do seu pai ao obter a licença em Direito e, dois anos mais tarde, em abril de 1864, defendeu a tese de doutorado em Direito. Mas Leão Dehon também fez a vontade do Pai do céu. O jovem viaja para Roma e lá a sua vocação ao sacerdócio é confirmada. Em 19 de dezembro de 1868, é ordenado sacerdote, na Basílica de São João de Latrão, na presença de seus pais, que aceitam, agora, a vocação do filho.

Sacerdote culto, santo e dinâmico, muito conhecido na França, Pe. Dehon estava interiormente inquieto. Não estava satisfeito. Faltava-lhe algo. Não tinha, porém, clareza do que era realmente. Depois de um longo discernimento, feito de oração, de diálogo com sábios sacerdotes e orientadores espirituais, Pe. Dehon toma a decisão de fundar uma Congregação, em 28 de junho de 1878, dia da primeira profissão religiosa do fundador.


Realmente um homem muito querido e sábio. Padre Dehon deixou uma marca significativa para todas as gerações e uma missão de tornar o Coração de Jesus conhecido e amado por toda parte.

Pe, Dehon faleceu no dia 12 de agosto de 1925, aos 82 anos de idade. Suas últimas palavras foram: “por Ele vivi, por Ele morro”.

Vivat Cor Iesu, Per Cor Marie!

 
Indique a um amigo